História

Cidade “mãe da aurora, mãe do dia”. Que um dia também foi Vila do Raso, e hoje se chama Araci, nome indígena, vindo do Romance de José de Alencar, Ubirajara.
Com seus quase 52 mil habitantes, espalhados entre a zona rural e a zona urbana, Araci é uma cidade que recebe seus visitantes de braços abertos e é considerada por muitos hospitaleira e acolhedora. Quem aqui chega e bebe da nossa água, como diz o dito popular local, não quer mais ir embora.

Fincada no sertão da Bahia, numa região que convive quase sempre com a seca, mas que mesmo com essa adversidade consegue extrair o que há de melhor em seu solo. Sua feira livre é bem vasta e diversificada. Realizada sempre nas segundas e quintas-feiras, sendo que nas segundas com um porte maior, onde podem ser encontrados produtos tipicamente regionais, da agricultura familiar local e também de outras regiões vizinhas.

Ao chegar em Araci, não deixe de visitar a praia do Poço Grande, cerca de 15km da sede, local de lazer e pesca, e saboreie o famoso pirão de peixe. E se estendendo mais, conheça a Cachoeira do Inferno, na região do Povoado da Barreira, lugar de beleza natural e ótimo para um banho e mergulho.

Uma das grandes atrações da cidade, e que é esperada por todos os moradores e também visitantes, são as festas juninas, que mesmo quando não há grandes atrações, reúne muita gente de todos os lugares e alegrias. É quando o arrasta-pé, o forró, as quadrilhas, as comidas típicas, as fogueiras na porta das casas, e os fogos de artifícios fazem a alegria tomar conta da cidade.

Texto por: Pedro Juarez



Última atualização: 22/01/2019 05:36